quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Para pensar: TUDO NA VIDA PASSA.



Bom, não tenho muito o que dizer mais do que a canção abaixo diz. Não sei infelizmente o nome dela, mas sei que é simplesmente profunda, afinal, estamos falando de uma tradição cultura de poesia e pensamento milenar: a cultura persa. 

Quem a interpreta são três cantores: Noziya Karomatullo (a qual é uma verdadeira popstar lá), Muhammadrafi (seu irmão) e Sadriddin (o qual não sei se é afegão ou iraniano).

A letra foi extraida do grupo "Hafez, Sa'di, Khayyam, Mowlono"

<https://www.facebook.com/hafez.sahdi.khaiam.mollana>


زندگی با آشنایی با جدایی بگذرد
[Zindagi bo oshenoyi, bo judoyi bigzarad]

(Em união, como em separação, a vida segue) 



هم خدایی بگذرد هم بی خدایی بگذرد
[Ham khudoyi bigzarad, ham bî khudoyi bigzarad]
(Em união com Deus assim como em separado d'Ele, a vida segue)

هر کسی بفروخت ما را من ندانم چی خرید
[Har kasi bifrukht mo ro, man nadonam chî kharîd]
(Todos estão vendendo (algo), eu não sei o que comprar para nós)

بی بهایی بگذرد، ارزان بهایی بگذرد
[Be bahoyî bigzarad, arzon bahoyi bigzarad]
(Sem custo, ou com custo a vida há de seguir) 

دلخراشی های حسن بی نمک را دیده ایم
[Dilkharoshî hoyi ĥusni be namak ro dida im]
(Temos visto os desencantos de uma beleza insossa)

دلخراشی بگذرد هم دلربایی بگذرد
[Dilkharoshî bigzarad ham dilraboyî bigzarad]
(Qual o desencanto, assim também o encanto passa)

مشکل دل را گشادیم و نفهمیدیم او چیست
[Mushkili dil ro gushodem va nafahmidem o chîst]
(Soltamos os problemas do coração, e não entendemos nem o que são)

دلگشایی بگذرد مشکل کشایی بگذرد
[Dilgushoyi bigzarad, mushkil kushoyi bigzarad]
(Qual o prazer, assim também a dificuldade passa)

زندگی با آشنایی با جدایی بگذرد
[Zindagi bo oshenoyi, bo judoyi bigzarad]
(Em união, como em separação, a vida segue) 

هم خدایی بگذرد هم بی خدایی بگذرد
[Ham khudoyi bigzarad, ham bî khudoyi bigzarad]
(Em união com Deus assim como em separado d'Ele, a vida segue)


(Poeta/Compositor = Desconhecido)

<http://www.youtube.com/watch?v=WZYcewrNeZA>

domingo, 5 de janeiro de 2014

Reflexões para um Novo Ano

2014: como poderia ser??

Segundo dia de janeiro... E me deparo com essa frase:

"A intolerância está se espalhando feito gripe!"

(Ana Cláudia Araujo)

A única coisa que eu sei (e experiencio a cada dia, seja refletido pelo virtual, seja ocorrido no real) é que hoje em dia PRATICAMENTE NINGUÉM dá o benefício da dúvida PARA NADA: nem para si mesmo, nem pra outrem. 

Todos estão certos, enquanto o resto acaba por tornar-se errado. Tudo em nome ou de uma "autenticidade" (autós = próprio, ens = ente) ou em nome de uma atitude "politicamente correta". Ninguém mais, na prática, se importa com a opinião alheia - é certo que para tudo há um limite, mas aqui me refiro a uma PREDISPOSIÇÃO a tentar ESCUTAR o outro. Não simplesmente OUVIR de um jeito meramente pró-forma, já que nesse caso a predisposição pra NÃO ouvir faz-se latente de um jeito que quem sente, sente.

Você fala um "A", a pessoa interpreta "B", e por bobagem, ninguém se leva na esportiva. Amizades são desfeitas a troco de ninharia, e depois todos "perdoam", dizem que "não-tem-nada-contra", mas sempre mostram que na prática, não se perdoou nada de coisíssima nenhuma.

E assim, em vez de esquecer os ocorridos do passado (desde os mais escabrosos, mesmo), ou de ao menos se esforçar pra esquecer, não: muitos se afastam, tudo em nome de um "desapego". Até eu, às vezes acabo sendo vítima dessas próprias emoções, que se antes mostravam ser algo "saudável", no fim das contas, acabam tornando-se nefandas.

DESAPEGO, de fato, não é NADA disso: é simplesmente agir genuinamente como se nada tivesse acontecido. Alguns chamam de "cinismo", outros de "falsidade", ou de "hipocrisia", mas na prática, TODOS SOMOS ATORES, é como Maria Fernanda Cândido uma vez, falou, que:

"O ator, por mais que tente mentir, NÃO CONSEGUE."

Pois, justamente pela posição em que ele está, se mentir, fica feio pra ele próprio.

As atitudes nem sempre definem o que é "verdadeiro", o que é "falso", justamente por causa de uma espécie de "instinto moral", travestido de juizo de valor, que boa parte das vezes, TAMBÉM revela-se enganador, afinal, tudo o que é revelado, são PERSONAGENS que se revelam em determinado momento.

Ninguém É isso, ninguém É aquilo: TODOS somos ISSO E AQUILO.

Por isso que o mais legal é falar: "Você está agindo (= atuando) como um..." e não "Você é um...".

Porque por mais que estejamos atuando como uma determinada personagem, na prática, quem souber observar os detalhes, vai saber quais as outras possibilidades de atuação, para evitarmos de ser uns "canastrões" na vida, e assim, não expandirmos nossa visão de mundo e de nós mesmos.

As sensações são enganosas. Os sentimentos são enganosos. Os pensamentos oriundos deles são fascinantemente ilusórios. Simplesmente turvam a nossa visão do mundo, das pessoas ao nosso redor. Mâyâ.

Por isso, não deixemos de lado o que nos atrapalha: SUPEREMOS tudo o que não nos convém, ENFRENTANDO não de igual pra igual, porque um combate empatado, não muda o jogo: é como se houvesse um mero zero-a-zero; e nem com golpes baixos, porque isso é uma atitude onde o desespero e a insegurança se mostram mais latentes.

VENÇAMOS o comodismo superando-nos a nós mesmos, e não aos outros.

INTOLERÂNCIA, só se for com as NOSSAS IMPERFEIÇÕES. Sejamos menos "idiotas", no sentido etimológico do termo, isto é, paremos de olhar para nossos próprios umbiguinhos, mas...

Não nos esqueçamos de "cuidarmo-nos de nós mesmos" para só assim "conhecermo-nos a nós mesmos", e depois podermos tentar cuidar dos outros para só assim tentar conhecê-los. É um processo que demanda tempo. Não o tempo cronometrado. Mas o natural.

Por fim...

Feliz 2014. E àqueles a quem eu ofendi, ou com quem aparentei ser intolerante, ou com quem acabei tornando-me intolerante sem sentir, em 2013, que possam me perdoar de fato.

Haja um recomeço genuino. De tudo. Para melhor.


(Escrito em 02/01/2014)

sexta-feira, 3 de maio de 2013

E aí, minha senhor(it)a, se cê conquista pelo estômago a Seu Moço-Bonito-Que-Madama-Escolher...



Tem uma historinha que eu acho MUITO legal: de como os pais de Johann Sebastian Bach se conheceram.

No Ritmo do Funk:

A matriarca era mais velha que o patriarca.
Daí, na Alemanha, o rapaz...

Chegou lá na pensão, pedindo um mingau.
"Vai rolar quebra-pau! Vai! Vai rolar quebra-pau!"
E a senhora Bach lhe deu uma garfada! É
"Vai rolar uma pentada! É! Vai rolar uma pentada!"
Ele comeu de torto, de direito ficou de quatro!
"Te levá pro meu quarto! É! Te levar pro meu quarto!"
Chegando lá no quarto... Pediu em casamento!
É: vou amarrá meu jumento! É! Vô amarrá meu jumento!
Depois do quebra-pau, surgiu uns oito irmão!
Então, rolou a ideia: um instrumento em cada mão!
E toda a molecada, violando tocão! Na flauta, no fagote, e no acordeão!
Moralzinha da história: se prende o barrigão...
É: tu fica embarrigada! Tu fica embarrigada! Vai levar umbigada.

sábado, 23 de março de 2013

SALVE A MULHER!! Eis a opinião sincera e instintiva de um rapazola

Eu sempre digo, que o caminhar de uma mulher é uma orquestra. 

Quanto maior o tamanho, mais potente é a sinfonia, a começar pelas nádegas-bumbos que se movem em gangorra, em oito infinito, em pêndulo... O que dá ritmo às volumosas pernas, que como duas batutas curvilíneas, suaves deslizam pelo chão, com as elegantes patas de uma gazela, fazendo com que os contornos de um violão se desenhem no corpo da sua dona, a esplêndida mulher andante, e assim, a sinfonia aumente ou diminua o compasso.

 E numa mera jogada de cabelos, ao passar a mão pelas suas madeixas, dedilha-se uma harpa cuja melodia silenciosa nos enleva e hipnotiza...

Deixando por fim, que depois dessa magistral melodia se aprecie os afrescos geniais da Criação expostos num par de olhos e numa obra de arte da joalheria natural, cujo nome se dá de "sorriso", envolto em dois pares de carnudos lábios, que escondem vozes de rouxinol, a nos sensibilizar e confortar, quando não fazem a estrondosa tempestade, enquanto que a escultura magistral de um colo, no qual duas volumosas reservas de calor se salientem, enfeitando e harmonizando a polivalência das curvas delineadas desde a cabeça até a planta dos delicados pés da bem-amada.

É como eu sempre digo: é a APERTABILIDADE!! Quer coisa maior que exercitar a pegada numa superfície macia, suculenta, fofa?? Concordam ou não, meus companheiros de tribo??

Sem contar que a "mastofartura" também ajuda na hora de acarinhar, hehe! Isso já é desde os tempos antigos: "Alegra-te com a mulher da tua mocidade, e que os seus seios te saciem todo o tempo." Mais fartura = mais calor humano. Quer coisa melhor? Apertabilidade e Carinhosidade! Ô, diliça! Afinal, se é desde o seio que nosso primeiro alimento, o leite de nossas mães sai... Só Freud pra explicar, concordam??

Enquanto este seu metido a autor escrevinhava estas linhazinhas, veio Senhorita Demandadora, a dizer: 

- Senhor Tchirikenito, não pense em nós só como um pedaço de carne! Somos bem mais que peitos e bunda grande...!!

A minha resposta foi a seguinte: 

- E você acha que o lado emocional, Sra. Demandadora, se descobre logo de cara? Não sou vidente pra analisar 100% de qualquer pessoa que seja de maneira certa e absoluta, hahaha!

Tudo se dá a conhecer do externo ao interno. Do concreto ao abstrato. Isso se chama METÁFORA. O que se aplica também aos relacionamentos: o emocional(abstrato) se manifesta no físico(concreto), já que não temos mente abstrata. Se fosse assim, jamais se exigiriam "provas de amor", etc., concorda??

 E juntando à "metáfora", existe o INSTINTO que condiciona esse tipo de reação químicoamorosa. Pode ser falácia pseudocientífica, mas na prática, chamamos de Paixão. 

E continua a Sra. Demandadora: 

 - Pra conhecer o emocional de uma mulher você nao vai logo direto nos seios. Já ouviu falar em conversa? Rsrs mais entendi o q quiz falar meu bem!


  •  Bom, não se vai direto, mas DUVIDO que um decote não atordoe, ou intimide.
    Ou que uma bela cruzada de pernas não nocauteie. Ou talvez, uma andada firme, porém elegante, com o vaivém dos quadris, não gere nem que seja uma poesia. Pode parecer momentâneo, mas é espontâneo e instintivo, hehe! É como um cartão de visitas: atrai-se a presa "interessante", ela, de interessada que fica, corre atrás do interesse e dali, se enfeitiça de vez. Acordando, por fim, do atordoamento, e tendo TOTAL livre-arbítrio para decidir se continua a se deixar enlevar pelas maravilhosas curvas, ou não.

    Muito simples.

segunda-feira, 4 de março de 2013

Direto do Facebook... A Fórmula de Amar = Cagar + Andar.

"A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei." (Paulo de Tarso, na Epístola aos Romanos, cap. 13, v.

Sabe qual é a verdadeira fórmula do amor? Amar = Cagar + Andar.

 É mole: quando cê caga e anda, cê liga pro que tá se passando? Respuêsta: NO! Então, Se amar é tudo aquilo de "num ligar pras aparências, e piriri (sem trocadilhos)-pororó", então a melhor forma de amar é CAGAR e ANDAR.

Economiza discursos como "amar é não prestar atenção nisso, naquilo, naquilo outro..., etc. etc.", diminui listas intermináveis de defeitos esperados, virtudes imaginadas e por aí vai
.
Sem contar que quando você caga e anda, você acaba exercendo o desapego - quer melhor coisa que você se aliviar e expulsar de dentro de você tudo aquilo que te aflige e te prende? 

E ainda segue em frente, o que te deixa preparad@ pra enfrentar novos sabores, gostos, e assim seu estômago vai ficando mais experiente, e dependendo daquilo que você ingere, seu coração ó... Fica todo trabalhado na saude, os vasos se dilatam... Toda uma dita anatomia embutida numa simples frase!

Bom, "boquinha suja"... Nem quero entrar em intimidades, porque se quando se ama vale tudo... Entre casais, sempre há quatro paredes testemunhas das barbaridades "sujas" ditas na hora de amar em seu ápice.  É o amor (conjugal) na prática, é ou num é, meu povo e minha pova?

 É sempre uma linha muito tênue, hehehe!

Gente, pensem comigo, na linha tênue: se eu amo de verdade, eu cago e ando pra tudo o que a pessoa 
possa ter feito no passado, e nem me importo com o que pode acontecer. Certo? Logo, me abstraio de tudo aquilo que me prende (o ciume, etc.) e me alivio. Se a pessoa me trai, e a coisa mudar, eu posso muito bem amá-la de outra forma: cagando e andando pra tudo o que possamos ter vivido juntos, e começarmos do zero uma nova fase pra ambos - seja na amizade, no carinho, no respeito. 

Caso algum dia role um recomeço entre nós, não impede. Cagamos e andamos pra separação e recomeçamos tudo de novo.

Por isso que eu sempre digo: pra me amar, tem que ter estômago primeiro e coração em segundo lugar.
ISSO é que é amar de verdade. Amor incondicional. Amor simplesmente por amar. É perfeitamente comparável à digestão - POR QUE então nego diz "digerir as coisas até ficar tudo calmo"??

Daí eu pergunto: "Ah, eu amo ele, mas ainda tô p... da vida?" NOPS, ma belle, não ama ele COISÍSSIMA NENHUMA: se amar é sofrer, existe um outro termo, chamado PAIXÃO. Paixão, sim, é sofrimento (etimologicamente falando > Passio, em latim = padecimento). Amor, não. Amor você briga, briga, briga, e depois tá tudo de bem, como se nada tivesse acontecido. 

Exatamente como quando você se alivia. Parte pra outra, começa do zero (repetindo a dieta ou rumando para outra). É o I Ching no Código Binário da Digestão da Vida. Os opostos que andam lado a lado.

sexta-feira, 1 de março de 2013

Lo Jong Tsi Je Ma (Oito Versos Que Adestram A Mente)


Texto budista tibetano

Langri Tenpa


(Adaptação do inglês: Davi. T. F. de Almeida)

1.
Com a determinação de no bem-estar
De todos os seres viventes,
Os quais do que a joia mais preciosa
São mais excelentes, investir,
Possa eu sempre ajuda amistosa prestar,
Sempre a eles subserviente.

2.

Sempre que com outros associar-me
Possa eu o menos importante de todos
Considerar-me
E do fundo de meu coração
Considerar como supremos
Os outros, em meu detrimento.

3.
Que em cada ação possa eu sondar em minha mente,
E tão logo as ilusões surjam
Colocando a mim e aos outros em perigo
Possa eu desafiá-las e expulsá-las
Firme, resoluta e resignadamente.
4.
Se com homens perversos deparar-me,
Oprimidos por violências e angústias,
Como um raro e precioso tesouro encontrado,
Possa eu mais que tudo estimá-los.

5.
Quando outros, por inveja, me maltratarem,
Com difamações, abusos e afins,
Possa eu sofrer a perda,
E dar-lhes a vitória, no fim.

6.
Quando aquele a quem dei ajuda,
E mui confiantemente
Beneficiou-se dela,
Ferir-me profundamente
Possa eu vê-lo como meu supremo mestre.

7.
Em suma, possa eu
Direta e indiretamente
A todas as minhas mães
Oferecer minha ajuda e felicidade dar,
Possa eu seus sofrimentos e reações ruins,
Sobre meus ombros levar.

8.
Possa tudo isso permanecer puro
Tendo sempre em mente a senda dos Oito Caminhos,
E, percebendo tudo o que me rodeia
Como ilusão,
Que eu possa, ileso,
Da Prisão dos Ciclos liberto ser.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

O Motivo Pelo Qual Certas Damas Se Assustam Comigo, Ou: Como Me Defino Em Páginas de Relacionamento

OBS. 1: se receberem mais de uma mensagem minha, contendo a MESMA coisa escrita, por favor, relevem: problemas de conexão + cliques incessantes em prol de garantir o recebimento da mesma pela destinatária causam esse transtorno, hehe!! E outra coisinha: se vocês se sentirem "ofendidinhas" com meu jeito "direto e reto" demais, lo siento. Prefiro ser direto e reto de cara, a ser delicadinho antes, brucutu depois. Mesmo com as madames sempre a reclamar, afinal... se é delicado demais ou tenta ser delicado, reclama. Se é prático demais, reclama. Se é falto de criatividade, reclama. Se se expressa duma maneira única, reclama. Vá entender! Pra mim, chega. Quem quiser me encarar, que tenha estômago, conforme citado abaixo. Estou saturadíssimo de tanta frescura. 

OBS. 2: Sério, eu admito, gosto de dar uma olhada nos perfis, e SIM, adicionar a outras redes sociais, mas às vezes eu vejo que ou falta a inspiração necessária, ou é a ânsia por ser objetiv@ demais, ou talvez seja uma junção dos dois que leva certas indivíduas e indivíduos a postarem as famosas frases-feitas. Cara, OK, se for copiar, tenha ao menos a personalidade de alterar nem que seja umas palavrinhas, gente - pelo menos os bordões narcisistas do tipo "aprecie sem/com moderação", "sou única, absoluta, sou Stéfany Crossfox"!! Fica muito feio, soa muito artficial e superficial, e, dirigindo-me às damas do presente recinto, por favor, PRESTEM ATENÇÃO NO QUE VOCÊS ESCREVEM, SIM??? Vocês podem ser LINDAS, MARAVILHOSAS, VITAMINADAS, SUPERPODEROSAS, "GOSTOSÉUDJAS" E O CARAMBA A QUATRO. MAS (cúmulo do formalismo agora, mas é por uma boa causa, acreditem! Continuando), AO ESCREVERDES PATAQUADAS, ASSINAIS VOSSOS ATESTADOS DE ISOLAMENTO DO SEXO OPOSTO!!

(Observação de minha amiga Daiane Barros: 

"Nem sempre! Tem uns seres do sexo oposto que gostam de relacionar-se com retardadas tais quais a eles." 

Enfim, continuando...)

Meus passatempos: ler, ouvir música, conversar (online e no mundo real, se bem que mais online do que tudo, hehe! Me dizem que eu sou um tanto "cara-de-pau", mas prefiro me definir como um "tímido criançola que engana bem", vá?!), ver desenhos animados, filmes que tenham lógica, e também os que beiram o absurdo pra gente dar umas boas dumas gargalhadas porque rir faz um bem danado, concordam ou não, mesdames?

Quanto ao resto, eu acho mais legal que venham me perguntar, sabe?? Porque se eu num sou tão bom de falar de mim assim na bucha, digo, logo de cara, eu gosto que me descubram. Calma, podem me decifrar, eu não devoro, mas só tenham jeitinho ao tentar fazê-lo, heheh! Virginianos são assim mesmo, chatos de galocha, mas no fundo, só querem ser práticos e precisos, hehe!! 

Objetivos de vida?? Creio que é como escreveu o rei Salomão, no salmo 127: 

"Se O Eterno não edificar a casa, em vão labutaram os seus construtores; se O Eterno não guardar a cidade, em vão esteve o guarda alerta.
Inútil vos é o levantar cedo, o repousar tarde, o comer o pão das dores, pois assim dá Ele aos Seus bem-amados o sono." 

Traduzindo: é necessário trabalhar, SIM, mas confiar que O Eterno DEUS está no controle, e que na época certa, o que tem que acontecer há de acontecer. Destino traçado?? Talvez, mas há a questão da escolha, se você escolhe o Bem, há de colher coisas boas. Se não, infelizmente a tristeza (tradução literal pra "dores" mais acima) há de bater à porta, e a vida será uma infelicidade completa. E como dizia o rei também, "Dê-me da porção a que estou acostumado." Sem mais, nem menos. "O necessário, somente o necessário: o extraordinário é demais!", como diz o trecho da música do filme Mowgli, corroborado pelo capítulo 30 do Livro dos Provérbios de Salomão:

Duas coisas te pedi; não mas negues, antes que morra: afasta de mim a vaidade e a palavra mentirosa; não me dês nem a pobreza nem a riqueza; mantém-me do pão da minha porção acostumada; para que, porventura, de farto te não negue e diga: Quem é O Eterno? Ou que, empobrecendo, venha a furtar e lance mão do nome de Deus."

Mais ainda, no evangelho de Mateus, cap. 6:

"Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração."
Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom (isto é, às Riquezas).
Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?
Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?
E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?
E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; e eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.
Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?
Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? (Porque todas estas coisas os gentios procuram). 
De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal." 

A última parte, é algo muito difícil de se colocar em prática. Mas em tese, acho que essa tem sido a palavra a respeito de "Objetivos de Vida" a serem traçados. Não há como falarmos se não pudermos FAZER de fato. E não sabemos se conseguiremos REALIZAR de fato os planos e sonhos, por isso a política do segura na Mão de DEUS, ter fé, ir trabalhando, PASSO A PASSO, devagar, sem pressa demais.

Sei que muitas vezes reclamaram de que eu seja "distraido", de que eu "dê atenção mais a quem tá longe do que a quem tá perto"... mas acho que a "resposta" seja a de eu tentar mostrar serviço a quem tá perto, enquanto a quem tá longe mostrar digamos, uma solicitude a mais. Afinal, quem tá perto já convive, e conhece as virtudes e os defeitos - passando a um nível mais alto que o da "construção", o das "melhorias", não é verdade??
Gosto de ser cobrado. Gosto que me deem o que fazer. Mas caso eu não saiba, me amarro em que me ensinem direitinho a mecânica da coisa. Sou lerdo, mas chato na hora de cismar com alguma coisa, hehehe!! Por isso que eu sempre digo que pra estar comigo, acima de tudo tem que ter além de coração de mãe e paciência de Jó, estômago de avestruz.

Depois desse ligeiro desabafo... Acabou o espaço.

Primeiro encontro ideal... Vamos dividir em partes a definição:

Clima ideal: o que não me deixe intimidado com a dama. Simples assim. A dita química só rola a partir do momento em que um não apresente medo ou receio ao outro. É o que os antigos chamavam de SIMPATIA, sabe??? E conforme essa simpatia se mostre num potencial bom pra se desenvolver, eis que VOILÀ!! L'AMOUR VIENT DE PARAÎTRE!! Traduzindo (momento Pepe Le Peu): O AMOR VEM A APARECER!!

Local ideal: Público, de preferência.

Ambiente ideal: um que inspire bons papos.

Companhia ideal: que tenha atitude, seja delicada ao mesmo tempo, e saiba comunicar-se.

OK, na prática podem acontecer alguns "desvios" do ideal escrito acima, exceto no Local e no Clima, mas não tem problema: se houver simpatia entre ambas as partes, tá bom demais!!

Quem quiser me escrever, SE quiser depois dessa, fique à vontade.